Governado pela esquerda, Nordeste peita Bolsonaro e busca investimentos na China



Enquanto o presidente dos EUA, Donald Trump, pressiona o governo brasileiro a barrar investimentos chineses no país, a governadora Fátima Bezerra (PT), bem como os outros 8 governadores do Nordeste estreitam cada vez mais seus laços com investidores chineses e veem no país asiático uma mão amiga para ajudar a região a se desenvolver em meio à crise.
No Rio Grande do Norte, o investimento mais aguardado é a construção da fábrica de placas fotovoltaicas para energia solar da gigante chinesa Chint. A empresa já tem, inclusive, um terreno de 25 hectares doado para instalar suas atividades no município de Extremoz, município da Grande Natal.
As negociações vêm sendo feitas desde o governo de Robinson Faria (PSD) e foram retomadas há poucos meses no governo Fátima Bezerra (PT). A previsão do investimento inicial é de R$ 112 milhões e a fábrica deve ofertar 1.300 empregos no estado.
R$ 2 BI
A estatal chinesa do setor energético State Power Investment Corporation (SPIC) é outra que planeja investir R$ 4 bilhões na região Nordeste, sendo R$ 2 bilhões no Rio Grande do Norte. A SPIC já possui escritório no RN com 15 funcionários e quer investir na produção de energia eólica e solar.
A estatal chinesa também pretende instalar um centro de desenvolvimento e aperfeiçoamento de tecnologia no Rio Grande do Norte e uma fábrica de produtos e insumos para a geração de energia.
Em uma reunião ocorrida em 26 de julho passado ficou definido que o Governo do RN e a SPIC vão assinar um termo de compromisso definindo as atribuições das partes e estratégias para viabilizar os investimentos.
Senhor JESUS CRISTO o nosso único Salvador
AnteriorPagina Anterior ProximaProxima Pagina Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário